Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Perguntas sobre o Advento

Pax et bonum!

Fiz, rapidamente, um elenco de questões sobre o Advento. Espero que sejam proveitosas para muitos.
Ainda tentarei atualizar a postagem com passagens da Sagrada Escritura, dos Padres da Igreja e da Liturgia para enriquecer as respostas.

***
Por que Advento? Advento significa literalmente vinda ou chegada. Interessante como lembra oportunamente Epifania: chegada, manifestação, aparição.
Sim, mas vinda ou chegada de quem? Vinda de Jesus Cristo. A primeira, quando de sua Encarnação, e a segunda, no fim dos tempos, cujo dia e hora não sabemos.
Encarnação... quando ele nasceu da Virgem Maria, correto? Exatamente. Nós comemoramos o Natal de nosso Senhor Jesus Cristo em 25 de dezembro. Esta é a razão pela qual, nove meses antes, ou seja, a 25 de março, se comemora a Anunciação do Senhor, quando iniciou a gravidez de Nossa Senhora.
Então ele nasceu mesmo em 25 de dezembro, não é? Não. Não se pode precisar bem o que motivou a escolha do dia, mas a festa pagã do nascimento do Sol certamente…

O Tempo do Advento

Caros filhos, eis chegado o tempo tão importante e solene que, conforme diz o Espírito Santo, é o momento favorável, o dia da salvação (cf. 2Cor 6,2), da paz e da reconciliação. É o tempo de que outrora os patriarcas e profetas tão ardentemente desejaram com seus anseios e suspiros; o tempo que o justo Simeão finalmente pôde ver cheio de alegria, tempo celebrado sempre com solenidade pela Igreja, e que também deve ser constantemente vivido com fervor, louvando e agradecendo ao Pai eterno pela misericórdia que nos revelou nesse mistério. Em seu imenso amor por nós, pecadores, o Pai enviou seu Filho único a fim de libertar-nos da tirania e do poder do demônio, convidar-nos para o céu, revelar-nos os mistérios do seu reino celeste, mostrar-nos a luz da verdade, ensinar-nos a honestidade dos costumes, comunicar-nos os germes das virtudes, enriquecer-nos com os tesouros da sua graça e, enfim, adornar-nos como seus filhos e herdeiros da vida eterna.
Celebrando cada ano este mistério, a Igre…

Capítulo VI traduzido (Liturgia - princípios fundamentais)

Pax et bonum!

Terminei hoje (pela madrugada) a tradução do sexto capítulo de "Liturgia - princípios fundamentais", obra de D. Gaspard Lefebvre.

Título:

VI - O SANTO SACRIFÍCIO DA MISSA

Este capítulo não apresenta subdivisões. Eis a razão da ausência de tópicos.

Por Luís Augusto - membro da ARS

Uma reflexão sobre a Liturgia celebrada "ad orientem"

Imagem
Pax et bonum!
Peço perdão a todos por não ter podido postar nada sobre o Consistório, nem sobre Cristo Rei, nem sobre a Vigília pela vida humana nascente (pedida pelo papa para este dia 27, sábado). Encontrei, porém, um texto muito interessante e recente (06/11/10) na internet, que mostra um pouco do panorama de apego a costumes, desconhecimento da tradição, benefício das práticas tão recomendadas no contexto de Reforma da Reforma e excesso de temor nos sacerdotes. O texto fala da primeira experiência de um padre quanto a celebrar voltado com o povo para a mesma direção. Traz um belo cume, mas termina de modo, diria, "infeliz". Não culpo o autor do desabafo (Pe. Richard Simon, Paróquia de Saint Lambert, Skokie - Illinois, EUA). Diria que se trata de um daqueles textos que nos interpelam (sobretudo os padres), pedindo de nós uma atitude concreta, que nos retire da estagnação. O Novo Movimento Litúrgico, sua necessidade e atitudes, é uma realidade tanto na base como no topo da hier…

Melodias oficiais do Missal Romano de Portugal

Pax et bonum!

Um caro irmão chamado Eder Cheloni partilhou [hoje] comigo, por email, um link com áudios de partes fixas do Ordo Missæ do Missal Romano usado em Portugal.
Encontrei o mesmo link também postado no blog Liturgia em Foco.
Recomendo a todos que têm parte no canto litúrgico. São melodias simples e que lembram melhor as melodias gregorianas. Notar-se-á certa diferença nalgumas partes do texto, mas diria que são perfeitamente adaptáveis aos textos usados no Brasil.


Link: Site do Secretariado Nacional de Liturgia de Portugal

Por Luís Augusto - membro da ARS

O Raptor de Almas

Imagem
São Josafá
Pax et bonum!
Passada já a conclusão da Assembleia Especial para o Oriente Médio, do Sínodo dos Bispos (10~24/10), celebramos hoje a memória de São Josafá. Tomemos o dia de hoje como um dia especial para implorar a Deus a unidade dos cristãos.
Nasceu em Wolodymyr, na Volynia (Ucrânia), em 1580, de pais ortodoxos, e é recordado como símbolo de uma Rússia ferida pelas lutas entre ortodoxos e uniatas. A diocese de Polock se encontrava na Rutênia, região que da Rússia passou em parte para o domínio do Rei da Polônia, Sigismundo III. A fé dos Polacos era católica romana, na Rutênia, pelo contrário, como no resto da Rússia, os fiéis pertenciam à Igreja Greco-Ortodoxa. Tentou-se uma união da Igreja grega com a latina. Manter-se-iam os ritos e sacerdotes ortodoxos, mas se restabeleceria a comunhão com Roma. Esta Igreja, dita "uniata", encontrou a aprovação do Rei da Polônia e do Papa Clemente VIII. Todavia, os ortodoxos acusavam de traição os uniatas, que não eram bem aceito…

Vós sois santo e fonte de toda santidade!

Imagem
“Vere Sanctus es, Domine, fons omnis sanctitatis”
Amados irmãos, as palavras acima são bem conhecidas de muitos. São as palavras da Oração Eucarística II, ditas pouco antes da consagração: “Na verdade, Senhor, vós sois santo e fonte de toda santidade”. Relaciono-as a uma passagem do II Livro de Macabeus, quando os sacerdotes judeus, depois da ameaça de Nicanor, de que destruiria o templo e erigiria um a Dioniso, deus do vinho e dos excessos na mitologia greco-romana, imploraram: “Senhor do universo, vós, que bastais a vós mesmo, quisestes possuir entre nós um templo por habitação; ó fonte santa de toda santidade, conservai, pois, sempre livre de toda profanação esta casa que há pouco foi purificada” (2Mc 14,35-36). A expressão usada no livro melhor seria traduzida por “Santo, Senhor de toda santificação”. Naquele tempo (pouco mais de um século antes de Cristo) costumes pagãos estavam adentrando sempre mais a cultura judaica e sempre havia o risco de o inimigo e opressor destruir o templ…

O Purgatório

Imagem
Pax et bonum!
Aqui vai mais um artigo traduzido da Catholic Encyclopedia. Este deveria ter saído na Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, mas não terminei a tradução no dia. Só pude concluí-la hoje, nas I Vésperas de Todos os Santos (no Brasil). Como foi feita com certa pressa, peço perdão por possíveis passagens erradas ou obscuras. Bom proveito!
***
O PURGATÓRIO

DOUTRINA CATÓLICA
Purgatório (Lat., "purgare", limpar, purificar), de acordo com o ensinamento Católico, é um lugar ou condição de pena temporária para aqueles que, partindo desta vida na graça de Deus, não estão inteiramente livre das faltas veniais ou não cumpriram completamente a satisfação devida por suas transgressões.
A fé da Igreja no que diz respeito ao purgatório é claramente expressa no Decreto de União composto no Concílio de Florença (Mansi, t. XXXI, col. 1031), e no decreto do Concílio de Trento (Sess. XXV) que definiu:
"Já que a Igreja Católica, instruída pelo Espírito Santo, apoiada nas Sagradas Letras…

Rezando pelos Fiéis Defuntos

Imagem
Pax et bonum!
Hoje é Comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, que muitos chamam de Dia de Finados. Insisto no nome católico, nome litúrgico, porque é mais claro na sua finalidade. Literalmente significa que se faz memória de todos os cristãos que morreram na amizade com Deus (fiéis). Então não se reza pelos ateus, hereges e infiéis? Não. Não é esta a finalidade deste dia. Diria melhor que neste dia (02 de novembro) rezamos pelos membros vivos da Igreja que já passaram desta vida. Ora, se rezamos por estes, é porque apresentam alguma necessidade. Não são, pois, os que já estão na glória, já que lá não precisam de oração. E quem são os fiéis por quem rezamos depois de mortos e que não estão no céu? Resposta: as almas do purgatório.
Para se entender bem a questão, temos que relembrar algumas verdades: - Constituição do homem em duas naturezas; - Realidade da morte; - Juízo particular; - Inferno, Purgatório e Céu; - Aqueles por quem rezamos.
I. CONSTITUIÇÃO DO HOMEM EM DUAS NATUREZAS
É simples compr…